Conexçao Ensinar

Blog

Os Quatro Níveis de Leitura

Este é o primeiro vídeo da série A Arte de Ler, Os Quatro Níveis de Leitura.

Confira no Youtube: https://youtu.be/-7fCUwXrhRo

Em que nível de leitura você está? Em que nível deseja chegar?

“No Brasil, poucas pessoas leem”. Essa é uma frase que comumente ouvimos ao lado de “O brasileiro não gosta de ler” ou “não gosta de comprar livros, achando a leitura chata”. Mas, precisamos analisar os fatos de perto.

A pesquisa Retratos do Brasil para a Leitura revela que:

  • 58% dos brasileiros compram livros e ajudam a movimentar o mercado literário brasileiro que, em 2018, chegou a faturar mais de 1 bilhão de reais.
  • 30% dos brasileiros nunca leram.

Do percentual de brasileiros que leem, 67% nunca tiveram incentivo para a leitura, nem da família, nem de professores, nem de amigos.

E, ainda, há outro dado bem interessante. Dos 58%, apenas 7% leem o livro até o fim.

Essa mania de comprar livros e guardá-los para um dia serem lidos é chamada pelos japoneses de Tsondoku.

Outro dado bem marcante da pesquisa é que 50% dos professores não leem, nem incentivam seus alunos a lerem, nem leem para o aprimoramento na carreira.

O aluno precisa sentir que a leitura é o meio para seu crescimento intelectual.

O problema é que as pessoas confundem leitura com estudo. E infelizmente, a grande maioria não gosta de estudar.

O professor e teólogo Hugo de São Vítor que viveu na Idade Média, gostava de incentivar seus alunos a lerem, porque via a leitura como possibilidade de crescimento intelectual.

Ele foi o primeiro a estabelecer níveis de leitura e ele determinou quatro níveis.

  • Por gosto ou prazer;
  • Para formação profissional;
  • Para coletar informações;
  • Para o crescimento intelectual (o nível ideal para todos atingirem).

Leitura pode ser divertido, mas pode ser muito mais que isso. Principalmente, em momentos de crise ou quando se torna uma fuga. São nesses momentos em que a imaginação é despertada.

Mas, ler a última linha do livro e sentir que não é mais a mesma pessoa, é uma fascinante sensação. É uma motivação para a leitura seguir em frente.

E você vai seguir em frente?

Postar um comentário