Conexçao Ensinar

Blog

Erros nas Redes Sociais Que Podem Acabar Com A Comunicação

Quando falamos sobre Internet, os números são grandes. Segundo a pesquisa da Hootsuite do We Are Social, somos cerca de 7,6 bilhões de pessoas no mundo. Desse total, 4 bilhões têm acesso à rede; 3,1 bilhões são usuários ativos de redes sociais; 2,9 bilhões usam as redes sociais pelos seus dispositivos móveis, especialmente os smartphones.

As redes sociais mais usadas no planeta, são o Facebook, o Youtube, o Whatsapp, o Facebook Messenger, o WeChat e o Instagram.

O Linkedin tem crescido e o Twitter, Google +, Pinterest e o Snapchat são as menos acessadas.

No Brasil, 66% dos brasileiros têm acesso à Internet. O nosso país está em terceiro lugar do mundo no tempo de uso  diário: são 9h14min, atrás apenas da Tailândia (9h38min) e Filipinas (9h29min).

Se for considerado apenas o acesso por dispositivos móveis, o Brasil ocupa a segunda colocação, com 4h21min, atrás da Tailândia e suas 4h46min.

Segundo a pesquisa da Social Media Trends, 96,2% dos usuários brasileiros da Internet estão em alguma rede social — 18,2% a mais que no ano passado.

E no mundo empresarial, os números mostram que quase 95% das empresas brasileiras já estão presentes nas redes sociais, sendo que 62% delas consideram que essas plataformas têm um papel importante para os seus resultados, aumentando a sua visibilidade online e a interação com o seu público.

Portanto, o perfil nas redes sociais é o novo cartão de visitas, com todo mundo de olho no que o outro faz.

Muitos estão usando as redes sociais focados na vida profissional e isso exige uma atenção especial. Qualquer deslize pode resultar em oportunidades profissionais perdidas. E nesse sentido, os brasileiros estão passando vergonha.

Alguns profissionais da língua afirmam que não há motivos para grandes preocupações já que os erros estariam relacionados à linguagem da Internet, ao humor baseado em memes ou uma escrita sem maiores cuidados gramaticais, pois a Internet não teria comprometimento com a gramática. Segundo a professora de Língua Portuguesa Carol Mendonça, “o Facebook é lugar para ler e rir, não serve como fonte de aprendizado da língua”.

O educador Cesar Ceneme entende a Internet como um reflexo da sociedade, assim como outros fenômenos linguísticos, mas admite que “as redes sociais têm feito um papel interessante de comunicação com pessoas que antes não tinham o hábito de ler e escrever diariamente”.

Como as pesquisas mostram, as empresas utilizam cada vez mais as redes sociais. O Facebook não é mais apenas um “lugar para ler e rir”. Negócios de bilhões de dólares entre empresas são fechados através de uma única publicação na rede. Perder uma quantia como essa não faz ninguém rir.

Todo mundo sabe, mas é importante lembrar que Internet não substitui a escola; corretor automático não dá conta de tudo; e os computadores não têm raciocínio linguístico para corrigir pontuação. Conhecer as regras gramaticais da nossa língua faz a diferença para quem busca algo maior que apenas fazer rir.

De uma maneira geral, podemos separar os erros em 8 tipos: erros pequenos, erros simples, erros desculpáveis, erros compreensíveis, erros que nem são notados, erros graves, erros escandalosos e erros que deturpam a mensagem.

Os erros que deturpam a mensagem são os mais graves. Esses podem tornar a mensagem pouco compreensível ou mesmo totalmente incompreensível em alguns casos.

Como nas redes sociais é usada uma linguagem coloquial, mais descontraída e espontânea, muitas vezes numa comunicação imediata, há um relaxamento em relação às normas gramaticais, o que pode comprometer a clareza e objetividade da mensagem enviada. Veja alguns exemplos:

  • Não usar o vocativo

Uso errado: Maria parabéns para você!

Uso correto: Maria, parabéns para você!

 

  • Concordância com a primeira pessoa do plural

Uso errado: Nós é parceiro! / Vamos se divertir

Uso correto: Nós somos parceiros. / Vamos nos divertir.

 

  • Para mim e para eu, e não usar verbos no infinitivo

Uso errado: Espera isso é para mim faze?

Uso correto: Espera, isso é para eu fazer?

 

  • Ausência de pontuação, acentuação e letra maiúscula, além de erros ortográficos

Uso errado: voçê que vim / a marcia já saiu

Uso correto: Você quer vir? / A Márcia já saiu (?) ou (.)

Esse é um exemplo que pode causar grandes problemas. É uma pergunta (A Márcia já saiu?) ou é uma afirmação (A Márcia já saiu.)?

A falta de pontuação e acentuação criam um discurso totalmente ambíguo, ou seja, com várias leituras possíveis. Como não há a entonação própria da linguagem falada, o sentido precisa ser feito pelo uso de pontuação. Quer ver um exemplo?

você viu a estrela

O leitor leu isso. Mas, o que o autor da frase, realmente, pensou:

Você viu a estrela. / Você viu a estrela? / Você viu a Estrela. / Você viu a Estrela?

Uma única frase como essa pode ter até quatro interpretações diferentes.

 

  • Não saber a diferença entre perca e perda

Uso errado: A perca do artista é impossível de ser medida.

Uso correto: A perda do artista é impossível de ser medida.

 

Perca é verbo (do modo subjuntivo). / Perda é substantivo.

Eu espero que você não perca os nossos ingressos.

A perda dos ingressos causou muita confusão.

 

  • Por que, porque, porquê, por quê

Uso errado: Não sei porque você fez isso. / Fui por que quis ir. / Porquê?

Uso correto: Não sei por que você fez isso. / Fui porque quis ir. / Por quê?

Porque, junto e sem acento, é utilizado em respostas e significa uma vez que. Por que (separado e sem acento) é usado no meio das frases e pode significar por qual motivo e por qual razão ou apenas por qual e pelo qual. Por quê (separado e com acento) também significa por qual motivo e por qual razão, mas é utilizado apenas no final da oração, seguido de um sinal de pontuação. Porquê (junto e com acento) é um substantivo masculino, sinônimo de motivo.

 

  • Usar houveram no lugar de houve

Uso errado: Nunca houveram festas como esta aqui no clube.

Uso correto: Nunca houve festas como esta aqui no clube.

O verbo haver, no sentido de existir, é impessoal. Permanece na terceira pessoa do singular.

 

  • Não saber usar a vírgula, ocasionando ambiguidades

Enviei um e-mail para a empresa que tem sede em Roma.

Enviei um e-mail para a empresa, que tem sede em Roma.

 

Na primeira frase, há mais empresas envolvidas, mas o e-mail foi mandado somente para aquela que tem sede em Roma.

Na segunda frase, havia apenas uma empresa envolvida, cuja sede é em Roma.

 

  • Falta de concordância

Uso errado: Obrigado a todos e tenha uma boa semana. / Eu levo isso para tu.

Uso correto: Obrigado a todos e tenham uma boa semana. / Eu levo isso para ti.

 

Além desses erros, veja a lista de erros ortográficos mais comuns nas redes sociais:

  • “afim de” (forma correta: a fim de, quando tem o sentido de propósito);
  • “ancioso” (forma correta: ansioso);
  • “chingar” (forma correta: xingar);
  • “começei” (forma correta: comecei, pois não se usa cedilha antes de e/i);
  • “compania” (forma correta: companhia);
  • “concerteza” (forma correta: com certeza);
  • “derrepente” (forma correta: de repente);
  • “dinovo” (forma correta: de novo);
  • “esteje” (forma correta: esteja);
  • “familha” (forma correta: família);
  • “fasso” (forma correta: faço);
  • “geito” (forma correta: jeito);
  • “mecher” (forma correta: mexer);
  • “menas” (forma correta: menos);
  • “nada haver” (forma correta: nada a ver);
  • “porisso” (forma correta: por isso);
  • “quiz” (forma correta: quis, é o verbo; quiz é um jogo de questionários);
  • “seje” (forma correta: seja);
  • “voçê” (forma correta: você);

 

Embora seja um local de comunicação mais informal, o erro pode e deve ser evitado. É recomendado uma linguagem informal na Internet, mas sem que haja erros gramaticais.

Assim, ao escrever nas redes sociais, procure:

  • dar atenção às palavras e à estrutura da frase;
  • reler o que escreveu antes de comentar ou postar;
  • usar frases curtas e simples, transmitindo poucas ideias de cada vez.
  • ter atenção à troca de palavras feita pelo corretor ortográfico.
  • consultar um dicionário online ou impresso em caso de dúvida.

E, aí, é só esperar pelos resultados positivos.

 

Postar um comentário